CSA: após ameaças e ataques, presidente Omar Coêlho vai à polícia prestar queixa – A Noite é Nossa
DestaquesEsportePolicial

CSA: após ameaças e ataques, presidente Omar Coêlho vai à polícia prestar queixa

Mandatário azulino havia adiantado para o Timaço da Gazeta 98,3FM que tomaria as medidas cabíveis

Os desdobramentos dos protestos da torcida do CSA seguem respingando nesta terça-feira (2). O presidente do clube, Omar Coêlho, compareceu ao 6º Distrito Policial, em Cruz das Almas, para prestar queixas contra as ameaças e os ataques recebidos. Inclusive, a gota d’água foi quando o mandatário teve o muro de sua residência em um condomínio pichado, com palavras de baixo calão e ameaças do tipo “vai morrer”.

Em conversa com o ge, o presidente azulino relatou as providências que estão sendo tomadas. “Hoje pela manhã estive no 6º Distrito Policial, em Cruz das Almas, e fui muito bem recebido pelo delegado Robervaldo Davino. Uma pessoa muito competente, um profissional exemplar e que vai conduzir o inquérito policial”, contou.

Já em entrevista ao Timaço da Gazeta 98,3FM, na noite dessa segunda-feira (1º), Omar disse que, no local onde fica a sua residência haviam câmeras de segurança. Inclusive, o presidente de uma torcida organizada – não mencionada – também foi avistado, segundo ele.

“Eu não imaginava que a marginalidade chegasse nesse ponto [de atacar sua casa]. Estavam dando tiros de rojões, pintando o muro e aí eu disse: chama a polícia. Para marginal é só polícia. Foi visto um presidente de uma torcida organizada lá. Todo o meu loteamento tem câmeras de gravação, eu não vou deixar isso barato, sinceramente. Se pensam que me intimidam, pioraram a situação, porque eu ganho mais força e determinação”, afirmou.

Omar Coêlho foi ameaçado de morte e muito xingado, nessa segunda, por integrantes de uma torcida organizada do CSA. Além disso, no treino da AABB, que também aconteceu nessa segunda (1º), alguns torcedores tentaram invadir as dependências do local, em tentativa de protesto, mas foram impedidos por seguranças e policiais militares. O presidente relatou, ainda, que rojões foram atirados em direção aos jogadores.

Guilherme Magalhães, com GE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: